Amamentação

Dicas e truques para a amamentação

A amamentação é a primeira forma de aproximação entre a mãe e o bebê. Não há nada mais bonito que dar algo de si para ajudar o desenvolvimento de um filho. A emoção da mãe quando observa o aconchego da pequena criança no calor de seus braços é algo indescritível.
Contudo, a importância do aleitamento é notável não somente no aspecto emocional, mas principalmente, no nutricional, uma vez que o leite materno é considerado o alimento mais completo e apropriado para o consumo de uma criança recém-nascida.

Por quanto tempo devo amamentar?

De acordo com especialistas, seis meses é o tempo mínimo de duração do períodode amamentação como exclusiva forma de alimentação dos bebês, ou seja, antes disso, a criança não precisa receber nenhum tipo de alimento além do leite da mãe, a não ser que seja recomendado pelo pediatra.
A partir desse período, pode-se começar a introduzir outros alimentos na dieta da criança, como papinhas e frutas leves bem amassadas, no entanto, a orientação médica é que a amamentação continue acontecendo até os dois anos de idade.

Alimentação e amamentação: o que pode ajudar

A primeira coisa que deve ser dita é que, cientificamente, apenas a sucção do bebê pode estimular a produção de leite. Mães e avós costumam dizer que um ou outro alimento aumenta a quantidade do leite materno, porém, é necessário que saibamos que ainda não foi comprovada a existência de alimentos que aumentam a produção do leite.
Portanto, não basta ingerir determinado produto e acreditar que ele irá resolver seus problemas com a amamentação. É preciso manter uma alimentação rica em alimentos funcionais, como frutas, legumes e verduras, mas não restrinja sua dieta a isso, já que proteínas e carboidratos também são alimentos importantes, principalmente pelo fato de que, durante a amamentação, a mulher gasta mais calorias do que gastaria normalmente.
Contudo, fique atento a gorduras e doces. Na maioria das vezes, eles não trazem benefício algum para a mãe ou para o bebê. Tenha cautela também com temperos fortes, chocolate, amendoim e laticínios.
Evite o álcool e o cigarro durante o período de amamentação, pois esses líquidos podem passar para o bebê através do leite e deixá-lo com sono ou com mau humor. Evite também o consumo de mais de duas xícaras de café por dia, pois o efeito da cafeína no bebê ainda não é conhecido. O ideal é beber bastante água nesse período, uma vez que se trata da matéria prima do leite, que irá saciar não somente a fome da criança, mas também a sede.

Mente sã, leite são!

Procure manter-se equilibrada durante esse período, amamente em um lugar tranquilo, dentro de casa, sem interferência de ruídos e movimentos do ambiente externo, assim, você fará desse tempo um momento de relaxamento com seu filho. Escolha também uma boa poltrona para amamentação, isso torna o momento mais confortável.
Procure também o equilíbrio por meio do yoga, prefira os movimentos simples e sem muita agitação, a prática fica ainda melhor se vier acompanhada de uma breve meditação.
Caminhadas leves no parque são importantes para que você manter-se em contato com a natureza e livre-se por alguns instantes da poluição dos grandes centros. Porém, evite torna-las cansativas e longas. Tranquilidade e equilíbrio são essenciais na fase da amamentação.

Dicas que você precisa saber:

Deixe o bebê mamar até o fim em um peito antes de dar-lhe o outro, pois, as gorduras do leite concentram-se no fim dele, ou seja, se não aguardar o bebê esgotar o leite de uma mama, ele não receberá a parte mais rica do leite e que o manterá saciado por mais tempo.
A amamentação durante o período adequado promove amadurecimento das células mamárias, isso diminui o risco da mulher desenvolver câncer de mama. Estudos também comprovam que a mãe que amamenta corre menor risco de ter doenças cardiovasculares futuramente, por causas não ainda não descobertas.

Além de tudo isso, com a amamentação, a mãe consegue voltar ao peso normal mais facilmente. Vemos assim, que o período de aleitamento é essencial não somente para a saúde do bebê, mas também para a da mãe.

Artigos Populares