Qual é a importância do Papanicolau?


O Papanicolau é um exame simples e barato, que é muito importante para a saúde feminina. Trata-se de um método criado pelo médico grego Geórgios Papanicolau em 1940, que é utilizado para prevenir o câncer de colo uterino, além de verificar a presença de outras doenças.

Por causa disso, o Papanicolau é obrigatório para as mulheres que são ou que já tenham sido sexualmente ativas, e que tenham entre 21 e 70 anos de idade. Após os 29 anos de idade, todas as mulheres devem passar por esse procedimento pelo menos uma vez por ano.  Quando a mulher tem resultados negativos por três anos seguidos, ela pode fazer o exame somente a cada três anos.


Para realizar esse procedimento a mulher não pode estar menstruada, sendo que o ideal é que ele seja feito cerca de uma semana antes da chegada da menstruação. Além disso, a mulher não pode ter relações sexuais nos dois dias que antecedem o exame, pois isso pode interferir no resultado. Os anticoncepcionais internos, os cremes e as duchas vaginais também estão proibidos nesse período.

A realização do exame requer a coleta de material do colo uterino, que deve ser retirado com uma espátula especial. Seguindo as recomendações indicadas acima, a mulher evita que o material a ser avaliado esteja contaminado.

Para fazer a coleta, a mulher deve estar deitada, com as pernas abertas e com os joelhos flexionados. Geralmente, são utilizados suportes para que as pernas fiquem mais elevadas que o corpo. Desta forma, o médico consegue introduzir o espéculo na vagina da paciente. O espéculo deixa a região mais aberta, possibilitando a visualização do colo uterino.  Com a mulher assim, o médico consegue retirar as células do colo, que serão enviadas para a avaliação microscópica em um laboratório.

O resultado do Papanicolau é usado para indicar a presença de células anormais, que podem ser células cancerígenas. Entretanto, esse resultado não é definitivo, de forma que a suspeita indicada deverá ser confirmada com a realização de outros tipos de exames, que oferecem diagnósticos mais claros.

Há cinco resultados possíveis para o Papanicolau, que são divididos em classes. Quanto maior a classe indicada, pior é o resultado do exame. Sendo assim, a classe I indica a ausência de células anormais, e a classe II indica que há células anormais benignas. As classes III, IV e V indicam a presença de células suspeitas, que precisam ser investigadas.

A interpretação desse resultado deve ser feita pelo ginecologista, que vai dizer se alguma providência deverá ser tomada. Nesses casos, ele pode indicar o uso de algum tipo de medicamento, ou a necessidade de algum outro exame.

Portanto, a mulher não pode deixar de visitar o ginecologista regularmente, para que ele possa avaliar a sua saúde.  Assim, o médico pode fazer um exame ginecológico mais completo, que inclui o Papanicolau e também a avaliação das mamas.

O Papanicolau pode ser realizado pelo SUS, de maneira que todas as mulheres podem fazer esse procedimento de forma gratuita. O ginecologista é quem avalia a necessidade do exame, que pode ser feito em seu próprio consultório.

Artigos Populares