Os amores sinceros são jóias raras?

A cada dia que passa aumenta a quantidade de casais que se separam, tornando este tipo de situação muito comum entre as pessoas da nossa sociedade. Desta forma, já não nos assustamos mais com a notícia de que um relacionamento de anos acabou, ou até mesmo que um casal que namorou por anos não conseguiu ficar casado nem por alguns meses. 


Mas afinal de contas, o que foi que aconteceu com estes casais? Será que não existia amor suficiente para mantê-los juntos? Será que os amores sinceros estão em extinção?

A nova lei do divórcio permite que as pessoas encerrem um casamento de maneira rápida e sem burocracia. Apesar de ser uma boa notícia para muitas pessoas, ao mesmo tempo, essa facilidade faz com que muitos relacionamentos se iniciem sem um maior cuidado sobre os reais sentimentos dos casais e suas expectativas com relação ao parceiro.

E o que dizer então das pessoas que não tem certeza sobre o que querem e,  mesmo assim, embarcam em uma canoa furada, simplesmente porque sabem que poderão voltar atrás a qualquer momento? Esta atitude pode parecer simples, mas além de ser injusta com o parceiro, na realidade pode não ser nada fácil terminar um relacionamento. O fim de um casamento pode trazer vários aborrecimentos, como mágoas, separação dos filhos, divisão dos bens e em alguns casos pode ser muito difícil recomeçar e seguir em frente.

Os amores sinceros existem sim, mas para encontrá-los é preciso ter paciência e esperar até que ele aconteça. Para evitar que o seu relacionamento seja incluído algum dia nas estatísticas de divórcios, o primeiro passo é pensar muito bem antes de se casar e só se comprometer em uma relação se realmente acreditar que existe amor sincero de ambas as partes. Afinal de contas, se um casamento baseado no amor pode não dar certo, o relacionamento baseado em qualquer outro tipo de sentimento estará, inevitavelmente, destinado ao fracasso.

Artigos Populares